1. Controlar Linux com Windows Phone 8

    A partir do momento que comprei meu Windows Phone 8, desejei encontrar um app que tornasse possível controlar meu Linux através de meu celular. Encontrei um aplicativo muito bom: Unified Remote.

    image

    Recomendo, também, tinyVNC para visualização remota de desktop por server VNC e “The SSH Cliente” para conectar-se via ssh.

    Esclarecimento:

    Uso e prefiro GNU/Linux, entretanto, WP é mais próximo das filosofias da comunidade que o Android, na minha humilde opinião. Não é o fato de usar o kernel que faz do Android sistema livre.

  2. Paraense →

    baby-medical:

    Paraense não fica solteiro,
    Ele fica “solto na bagaceira”.
    Paraense não conserta,
    Ele “imenda”.
    Paraense não bate,
    Ele “‘senta-lhe’ a mão” ou “dá-lhe uma remada”.
    Paraense
    não bebe um drink,
    Ele “toma uma”.
    Paraense não é sortudo,
    Ele é “cagado” ou “dá largura”
    Paraense não corre,

    Rs

  3. Antigamente tínhamos educação de qualidade na TV !

  4. Richard Stallman estava certo o tempo todo

    No ano passado, o presidente Obama assinou uma lei que torna possível deter indefinidamente suspeitos de terrorismo sem qualquer forma de julgamento ou processo devido. Manifestantes pacíficos do movimento Occupy em todo mundo foram rotulados como terroristas pelas autoridades.

    Iniciativas como o SOPA promovem monitoramento constante de canais de comunicação. A trinta anos atrás, quando Richard Stallman lançou o projeto GNU, e durante as três décadas que se seguiram, seus pontos de vistas, às vezes extremos, e modos peculiares foram ridicularizados, desconsiderados e tratados como paranoia - mas aqui estamos, 2012, e sua outrora considerada paranoia se tornou realidade.

    Até há relativamente pouco tempo, foi fácil desconsiderar Richard Stallman, tratando-o como um fanático paranoico, como alguém que perdeu o senso de realidade a muito tempo atrás. Uma espécie de eterno hippie da computação, a perfeita personificação do arquétipo do puro nerd que mora num porão. Sua barba, cabelo e roupas - em nosso mundo visual, é muito fácil repudiar-lo.

    Seus pontos de vistas sempre foram extremos. Seu único computador é um netbook chinês Lemote Yeelong, porque é o único computador que utiliza apenas de Software Livre - sem firmware blobs, sem BIOS proprietários; é tudo livre. Ele também recusa possuir um telefone celular, porque estes são facilmente rastreáveis; então enquanto não houver um celular equivalente ao Yeelong, Stallman não terá um. Em geral, todo o Software deve ser livre. Ou, como a Fundação Free Software coloca:

    "Como a nossa sociedade cresce mais dependente de computadores, o software que rodamos é de grande importância para garantir o nosso futuro como uma sociedade livre. O Software Livre diz respeito a ter controle sobre a tecnologia que usamos em nossas casas, escolas e negócios, onde o computador trabalha para o nosso beneficio individual e comum, e não para as corporações de software proprietário ou governo que buscam restringir nossa liberdade nos monitorando".

    Eu, também, considerava Stallman um tanto radical. Software livre para controlar e combater a espionagem de governos? Corporações diabólicas que querem dominar o mundo? Software como ferramenta para monitorar canais de comunicação privados? Certo. Certamente, o Software Livre e de código-fonte aberto são importantes, e eu escolho a estes sempre que existe a equivalência funcional com outras soluções proprietárias.

    Mas aqui estamos, no início de 2012. Obama assinou um NDAA (National Defense Authorization Act) para 2012, tornando possível que cidadãos americanos sejam detidos indefinitivamente sem qualquer julgamento ou processo devido, apenas porque eles são suspeitos de terrorismo. Ao mesmo tempo, nos temos o SOPA, que, caso seja aprovado, pode operar um sistema no qual websites pode ser tirados do ar, de novo sem qualquer julgamento ou processo devido, e também possibilita o monitoramento da Internet. Junte isto e como as autoridades rotularam o movimento pacífico Occupy - considerado-os terroristas - e você pode ver onde isto vai dar.



    Caso tudo isto te lembre a China ou qualquer outro regime totalitário, você não está sozinho. Até a Motion Picture Association of America (MPAA), orgulhosamente proclama que o que funciona na China, Síria, Irã e outros, deve funcionar também nos Estados Unidos. O “Grande Firewall” da China e sistemas similares de filtragem são glorificados como soluções funcionais no que é considerado como o mundo livre.

    O cerne da questão aqui é que ao contrário dos dias de outrora, onde regimes repressivos precisavam de elaboradas redes de polícia e informantes para monitorar as comunicações, tudo o que eles precisam agora é o controle sobre o software e o hardware que nós usamos.

    Nossos computadores pessoais, notebooks, tablets, smartphones e todo tipo de dispositivos que fazem parte de virtualmente toda a nossa comunicação. Você pensa que está livre quando se comunica cara a cara? Pense de novo. Como você combinou este encontro? Pelo telefone? Pela web? E o que você tem no bolso ou mochila, sempre conectada a rede?

    Isto é o que Stallman esta nos alertando a todos estes anos - e a maioria de nós, incluindo eu mesmo, nunca levamos muito a sério. Porém, conforme o mundo muda, a importância de verificar o que o código dos nossos dispositivos esta fazendo - torna-se cada vez mais importante. Se nós perdemos a possibilidade de verificamos o que o nosso computador esta fazendo, estamos enrascados.

    Isto é a principal crença da Fundação Free Software e de Stallman: que o software proprietário toma o controle do usuário, e que pode levar a consequências desastrosas, especialmente agora que dependemos dos computadores para virtualmente tudo o que fazemos. O fato de que Stallman previu isto a quase trinta anos atrás é notável, e sustenta ainda mais o seu ativismo. Isto justifica os 30 anos da Fundação Free Software.

    E, em 2012, nos provavelmente precisaremos mais do que nunca do Software Livre e de seus ativistas. No Congressos Chaos Computer em Berlin no final de 2011, Cory Doctorow apresentou uma palestra “The Coming War on General Purpose Computation”. Nesta, Doctorow avisa que o computador de uso geral, mais especificamente, que o controle do usuário sobre o computador, é percebido como uma ameaça ao establishment. A Guerra do Copyright? Nada mais que um prelúdio da guerra real.

    "Como um membro da geração Walkman, eu aceitei o fato de que eu precisarei um aparelho auditivo muito anos antes de morrer, e é claro, não será um aparelho auditivo qualquer, será um computador dentro do meu corpo," explica Doctorow, "Assim, quando eu entro em um carro - um computador que eu entro dentro dele - com o meu aparelho auditivo - um computador dentro de mim - E eu quero saber se estas tecnologias não foram projetadas para manter segredos de mim, e que impeçam que eu finalize processos que possam trabalhar contra meus interesses".

    E esta é realmente a essência de tudo isto. Com computadores tomando contas de coisas como a nossa audição, direção e muito mais, e nós não podemos ficar presos a eles por eles. Nós precisamos ser capazes de olhar dentro destes e ver o que esta acontecendo, para garantir que não estamos sendo monitorados, filtrados, ou o que seja. A pouco tempo atrás eu diria que isto é pura paranoia - mas com tudo o que vem acontecendo, isto não é mais paranoia. É a realidade.

    v”A liberdade no futuro necessitará que nós tenhamos capacidade de monitorar nossos dispositivos definindo como estes funcionam, para verificar e terminar processos que rodem nestes, para manter estes como servidores honestos da nossa vontade, e não traidores e espiões trabalhando para criminosos, bandidos e anormais controladores,” Doctorow avisa, “E nós ainda não perdemos, mas precisamos ganhar a guerra do copyright para manter a Internet e os computadores pessoais livres e abertos. Porque estas são as ferramentas na guerra que esta por vir, não seremos capazes de lutar sem elas”.

    Existira um ponto onde ser livre / aberto não será apenas uma coisa divertida, mas uma necessidade. E este ponto esta chegando rápido.

    (Fonte: tutorfreebr.blogspot.com.br)

  5. Rodando Heroes os Newerth no servidor latino nativamente pelo Linux!

    Recentemente a S2 Games bloqueou o acesso ao servidor americano pelos jogadores da América Latina.

    A responsável pelo suporte e pelo servidor latino passou a ser a empresa Axeso5, que não se importou em disponibilizar o jogo para as plataformas Linux e Mac.

    Felizmente, a foi disponibilizado por membros da S2 Games um launcher para que usuários Linux e Mac pudessem jogar no servidor latino, segue o passo a passo:

    1) Instale o HoN para Linux oficial da S2 Games normalmente. ( http://heroesofnewerth.com/download.php )
    2) Acesse: https://github.com/theli-ua/garenahon/downloads
    3) Baixe o pacote .tar.gz
    4) Descompacte na pasta onde o HoN está instalado
    5) Execute o jogo pelo arquivo lat.command
    6) Tenha um bom jogo e muita diversão!

  6. Mais uma pequena contribuição →

    Muitos problemas ocorrem quando usamos temas com coloração diferente, para tentar resolver isso, ou mesmo para personalizar o desktop de forma diferente, foi criado esse script.

  7. Vamos ver se vai pra frente esse projeto kde no windows.De qualque forma o importante mesmo fica por baixo mas já é elguma coisa.

  8. Muito bom esse livro

    Muito bom esse livro

  9. Uma graça pra quem fez muita graça dos brasileiros.

    Uma graça pra quem fez muita graça dos brasileiros.