Meu bloguinho - KCV

Olá, eu sou o kleberson cajueiro ventura e esse é meu pequeno blog.

Ask me
Twitter
Archive

Meu bloguinho - KCV

Olá, eu sou o kleberson cajueiro ventura e esse é meu pequeno blog.

Ask me
Twitter
Archive

"O tempo passa, as pessoas mudam,crescem, aprendem com os erros e o coração se transforma a cada fase. Tem a primeira fase que a gente se decepciona, tem a segunda que a gente sempre diz “nunca mais vou me decepcionar”, tem a terceira que a gente se decepciona com a mesma coisa, tem a quarta que a gente se entrega, tem quinta que acaba se decepcionando novamente… tem a sexta, que você já se decepcionou tanto que isso já virou rotina, e o coração já se acostumou, mas mesmo se decepcionando tanto a gente continua se entregando pensando que isso é o certo, e tem a sétima e última fase.. A decepção foi tão grande, que você nem tem mais coração e muito menos vontade de viver e mesmo assim você finge que continua de pé."

-Jacqueline Moschella: O tempo passa, as pessoas mudam,crescem,…

:\

Sabes qual é a onda agora ?

FODA-SE !

Sinto Falta de Você

Victor e Leo

Parecia muito fácil
A gente ficar junto
Mas foi tudo pro espaço
Nesse engano absurdo

Você ficou tão diferente
E aquele sonho da gente
Mesmo não sendo mais seu
Não morreu

Sinto falta de você
E a palavra que me cura
Ninguém vai dizer
Cada coisa que eu consigo
Quero dividir contigo
Não vai ser fácil esquecer

Sinto falta de você
E a palavra que me cura
Ninguém vai dizer
Cada coisa que eu consigo
Quero dividir contigo
Não vai ser fácil esquecer

Eieeeeee

Você ficou tão diferente
E aquele sonho da gente
Mesmo não sendo mais seu
Não morreu

Sinto falta de você
E a palavra que me cura
Ninguém vai dizer
Cada coisa que eu consigo
Quero dividir contigo
Não vai ser fácil esquecer

Sinto falta de você
E a palavra que me cura
Ninguém vai dizer
Cada coisa que eu consigo
Quero dividir contigo
Não vai ser fácil esquecer

Esquecer… você
Esquecer… você

Silêncio

O silêncio parece ser vazio, que não há nada lá, mas há momentos em que o silêncio significas muita coisa, que é nele que se encontram todas as respostas, é nele onde a verdade repousa, porem se manter em silêncio para encontrar o que procuramos é o nosso grande dilema.

…preciso tentar…

"

Já tive que ir a missa obrigado
Já tentei ser um homem casado
Já aprendi a fingir meu sorriso
Já fui sincero e já tive juízo
Já troquei de lugar minha cama
Já fiz comédia, eu já fiz drama
Já ouvi cada voz que me chama
Eu já fui bom e já tive má fama

Já fui ético, antipático, fui poético, fui fanático
Fui apático, fui metódico, sem vergonha, fui caótico
Eu já li Paulo Coelho, eu já escutei tudo que era conselho
Eu já preguei o evangelho
Cheguei a achar que eu era velho

Já fiz tanta coisa que nem me lembro
Do que eu era contra ou fui a favor
O que me dava prazer, hoje só me dá dor
Nunca aprendi o que é o amor

E ouvi uma voz, que diz: “não há razão
Você sempre mudando, já não muda mais”
E já que estou cada vez mais igual
Não sei o que fazer comigo

Já chorei de tanta mágoa
Já fiz tempestade em copo d’água
Já tentei a sorte na gringa, já aprendi que não tenho ginga
Eu já votei em tucano, já fui ovo-lacto-vegetariano
Insano, já fui santo e profano
Fiz na sua frente e por baixo dos pano

Já estudei teologia e não creio mais naquilo em que cria
Já sofri de claustrofobia, de teimosia e cleptomania
Já provei, já fumei, já tomei, já deixei
Assinei, viajei, já peguei
Já sofri, já iludi, já fugi, já assumi,
Fui e voltei, afirmei e menti

E com toda essa falsidade
Minhas mentiras já são verdades
Já tive de tudo o que queria,
E já me contentei com mixaria

E ouvi uma voz, que diz: “não há razão
Você sempre mudando, já não muda mais”
E já que estou cada vez mais igual
Não sei o que fazer comigo

Já fui em cana, já tive grana
Passei rasteira em muito bacana
Opinei e me equivoquei
Nunca assumi pra ninguém que errei
Sem diploma, nem salário, já fui sócio majoritário
Já escrevi tanto nome no braço
Eu já preenchi tudo que era espaço

Fui psicólogo, fui astrólogo, já fui leigo, fui enólogo
Fui alcoólatra, fui atleta
fui obeso e já fiz dieta
Já cuspi e mandei pro caralho
O lugar onde hoje eu trabalho
E agora eu só me distraio
fazendo versão de rock Uruguaio

E ouvi uma voz, que diz: “não há razão
Você sempre mudando, já não muda mais”
E já que estou cada vez mais igual
Não sei o que fazer comigo

E ouvi uma voz, que diz: “não há razão
Você sempre mudando, já não muda mais”
E já que estou cada vez mais igual
Não sei o que fazer comigo
Letra enviada por Lauane Carvalho

Link: http://www.vagalume.com.br/vespas-mandarinas/nao-sei-o-que-fazer-comigo.html#ixzz3EorrsLi1

"

-

Não Sei o Que Fazer Comigo - Vespas Mandarinas

Escuta aqui sua maluca!

Eu só tentei te ajudar e te dar o que você não fez por merecer
e dessa vez, mais uma chance seria um grande erro a cometer
Logo você que andava por aí, pelos lugares mais sórdidos dessa cidade imunda
e nem se quer me ligava pra dizer que só iria voltar na segunda…

Escuta aqui sua maluca!
Não vou mais ficar dando uma de otário
tá pensando que eu sou o quê, pra me fazer de gato e sapato
E de uma vez por todas essa história agora terá um fim
as suas roupas vão voar pela janela, pode esquecer de mim

Além de tudo eu já tentei mudar só por causa de você
cortei o cabelo e até uísque vinte anos eu comprei só pra te satisfazer
Agora eu vejo não importa o que eu faça
você nunca deu valor
Eu já estou de saco cheio dessa merda
o meu amor por ti já se esgotou

Agora escute Mônica!
Não vou mais ser o seu escravo
Quem você pensa que é, eu não mereço tanto esculacho
Não adianta se jogar aos meu pés, no seu teatro eu não caio mais
As suas coisas vão voar pela janela, caia fora e me deixe em paz
Rapa daqui!


Link: http://www.vagalume.com.br/vivendo-do-ocio/fora-monica.html#ixzz3EkVupzbX

5 horas da manhã e eu acordado

Escrever tem sido um bom hábito, uma companhia durante a solidão. Acordei as 4 já andei, assisti tv, abri a porta da geladeira varias vezes pra ver o que tinha dentro e tentei voltar a dormir, como se alguma dessas atividades fossem me fazer esquecer o que me aflige. Não adianta tentar correr se sempre acabo voltando ao mesmo lugar, aqui no meu quarto sozinho na madrugada.
A vida deveria ser mais simples, todos deveriam saber o que querer, para onde ir, o que deveria ser feito, tudo cheio de setas e indicações de caminho, seria muito mais simples.
Infelizmente a vida é outra coisa, que passa por nossos olhos e não podemos ver ou tocar, apenas sentir, que todos buscamos sentir de forma plena e continua, mesmo que sempre haja lacunas vazias, ha momento em que a felicidade perdura, e as lacunas são poucas e estreitas.
sensação indescritível ver em sua frente um mar de lacunas, e olhando para traz não ter uma única. As lacunas são seus sonhos, que podem deixar de existir, pois não será mais possível alcança-los. Onde havia um plano, não há nada, onde se tinha um desejo não há nada, onde havia pessoas, esta apenas você mesmo, sozinho e sem ninguém.

Quem sou eu ?
Sou um sonhador, que não tem sonhos,
Sou um ator, sem palco pra atuar
um menino sem brinquedos para brincar
Um coração voando a mil sem aeroporto pra pousar
Uma simples pessoas escrevendo o seu bla, bla, bla
deixando a vida seguir com o sol raiar

Mundiquinha
Toni Basil

Vambora, embora manu!
Junta logo teus panu e a baladera, o popopo já vai zarpar
Te passa logo o extrato
Aquele passa e corre
Toma teu moquém
Vamu logu se mandar
Vê se nu esquece o paneiro de farinha
Que é pra dá para vizinha
Que vá lá nos acolher
O piquia misturado com maniçoba
Faz logo uma gororoba na viagem pra comer

Essa baía é braba
A embarcação é boa,
Mas eu to vendo que tem superlotação
Nós vai contra maré
Eu prefiro ir á pé
Os salva-vidas só têm pa tripulação
Com muito custo chegamos do outro lado
Agora a vulca é na cidade, a fulhancada é geral
Juntus sumanus, vamos tomar uma rodada de cervaja bem gelada,
Pois eu quero passa sal

Mas olha quem eu vejo
Lembra da Raimundinha
Filha da Teka e do fina du Nicolau
Se mandou pra Belém
Não tem pra mais ninguém
Se chama Ray com pissilone no final
Dexa de se tão pavulagi Mundiquinha
Poque tu já fosse minha e sabe que eu quero dizer
Agente ía banha no igarapé e aí voltava á pé, e eu te botava pra gemer

Agente dividia ma cuia com farinha, com açaí e uma porção de Mapará
Agora toda prosa
Só curti bossa nova
E já nem sabe o que é o tamatá

Saí do meu lado caboquinho fedorento,
Pois tu é mesmo nojento
E não tem educação
Vê como trata, uma rica socialite
Eu vô logo é dá parte,
Te mandar para a prisão


Vambora, embora manu!
Junta logo teus panu e a baladera, o popopo já vai zarpar
A coisa ficou feia
A mundiquinha é braba
Pega teus trapu
Vamu logo se mandar
Agora que ela virou um golpe de lata
É assim que ela me trata
E já não que nem saber
Anda na rua cercada de segurança
Esqueceu da nossa infância
E vai me botar pra correr
Vai me bota pra correr
Vai me bota pra correr
Vai me bota pra correr

Valeu Tonni!
isso que é o puro reginalismo.
Ass. Rbem. xerfan

É preciso ficar muito tempo sozinho, para saber, quem realmente é importanre

Depois de tanto tempo ao teu lado, me sinto da mesma forma que sentia quando te vi pela primeira vez